Amor em Dobro <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5354998495965210453\x26blogName\x3dAmor+em+Dobro\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://amoremdobro.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://amoremdobro.blogspot.com/\x26vt\x3d958747126019931255', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
quinta-feira, 24 de setembro de 2009
Dia a dia minha vida muda...

...E muda para melhor!!


Homenagem ao papai no dia do radialista. 21/09

Ariel está com 1 ano e 3 meses... Não pára um segundo a não ser que esteja dormindo ou assistindo Sid o Cientista (o preferido da semana).

Bolinhas da barraca de brinquedo acabam parando dentro de cestos de roupas, a chave do carro já foi encontrada na caixa de brinquedos e a minha agenda na gaveta dele... Isso é um mínimo das coisas que ele anda aprontando e eu estaria sendo completamente mentirosa se eu dissesse que todas essas peraltices não me trazem tamanha satisfação.

Outro dia falando com minha sogra ao telefone eu disse: "Ele está muito danado"! E ela respondeu: "Não filhinha, não chama ele de danado não, quantas mães não estão sofrendo porque seus filhos têm problema, não caminham, não brincam... Não chame de danado, diga que está uma bênção"!

E é realmente isso que Ariel é, UMA BêNÇÃO! Ariel já ficou preso em baixo do rack, já desceu da cama super alta e quase caiu, já tropeçou nas próprias pernas e machucou o queixo (o que lhe rendeu uma marquinha que acho que ele vai carregar sempre), já voltou pra piscina mesmo estando com os lábios roxos de frio, já encrencou com o pai dele resmungando palavras que pareciam cheias de razão, mas que ninguém pôde decifrar, fez cara feia pra mim, pediu o colo da bisa de 83 anos e fez com que ela não pudesse levantar os braços normalmente no dia seguinte, mas ela disse que não podia recusar os bracinhos esticados. Já sentou no cachorro fazendo-o de cavalinho, já colocou o palito de dente na boca tal qual o pai.

Cada vez que o pai diz: "Tchau filho". Pode ter certeza que na sequência virão lágrimas cheias de sentimento e algumas vezes até um soluço rola de tanto chororô. Houve uma semana em que cada passo que Eraldo dava era seguido por um serzinho que engatinhava super apressado. Hoje quando ele desconfia que o pai já vai sair ele sai "em desabalada carreira" (como diz uma figura típica de Irecê) e agarra as pernas do pai com toda força enquanto tenta uma escalada para o colo. Sair de carro com Eraldo em um dia de domingo para ir buscar o almoço pra ele é simplesmente O MÁXIMO. Ele nem se dá ao trabalho de me dar um tchau... vai bem faceiro e segundo o pai conta, comporta-se como um rapazinho!

Dorme a noite inteira desde sempre, houve apenas uns dias que ele não dormia bem, depois descobri que o berço estava desconfortável e o passei para o outro. Ele também faz carinho, manda beijo, toma remédio sem reclamar, come quase tudo o que oferecer, e se não oferecer e ele estiver com fome ele pede, mas se tiver acabado de comer e oferecerem algo mais, ele fecha a boquinha e faz uma careta bem feia Não sei o que pretende com isso. haha.

É xodó da dinda Kátia, das tias, dos primos e primas da mamãe... Todos dizem: Ariel, você é um docinho!

Outro dia minha tia Margô disse: "Laka, sua responsabilidade é grande! Pepeu e Helce dizem que se fosse pra ter um filho como Ariel eles queria, que Ariel é muito doce, muito tranquilo. E ainda dizem mais, que ele vai ser um menino educado, sempre calminho... Sua responsabilidade é grande mesmo". E deu um sorriso.

Quando Ariel decide ficar no colo de alguém, seja esse alguém quem for é motivo para largos sorrisos... Todos querem tê-lo no colo ao menos por alguns segundos. É uma criança muito amada, muito querida, muito abençoada.

Ele brinca o dia inteiro, seja sozinho, com a mamãe, o papai ou a vovó. Mas o dia que ele mais se diverte é quando a prima Ana Júlia está aqui. Ele dá GARGALHADAS gostosas enquanto corre atrás dela, brinca como se entendesse como cada brincadeira funciona, Julinha tem 4 aninhos e adora ajudar a cuidar e brincar, não precisa de intervenção de adultos, apenas supervisão, não precisa ensinar como brincar porque eles inexplicavelmente se entendem.

Outra amiguinha que o adora é a Maria Clara, nem bem chegamos e ela vai logo perguntando se a gente já vai e pede pra gente demorar bastante lá. Ela gosta tanto, tanto que enche ele de beijinhos e abraços, quer segurá-lo enquanto ele corre mas com seus também 4 aninhos ela acaba ajudando-o a cair (risos).

Ariel também não é só doçura, ele briga com elas! Já beliscou a Maria Clara e empurrou Ana Júlia... Nós sempre o repreendemos e fazemos uma cara de quem não gostou. Alguém sabe me dizer como esse pequeno projeto de gente sabe que quando fica zangado "pode" (mas não deve) exteriorizar empurrando ou beliscando? Não é algo que ele veja em casa, minha mãe diz que é instinto.

Aqui o sistema aqui é bruto. rs



às 11:08 -- Link do Texto


sábado, 22 de agosto de 2009
O marido ideal...

Sou assinante das revistas Crescer e Pais & Filhos e a Pais & Filhos deste mês veio recheada de coisas boas, entre elas esse texto realista e bem humorado! Adorei!

Sabe fazer a mulher deixar de ser só mãe
por Tetê Pacheco, mãe de Bento e Otto, publicitária e colunista da Pais e Filhos

Aquele que abre a porta do carro e puxa a cadeira e te pega gentilmente pelo braço para que você ande pelo lado protegido da calçada. É o machão que paga contas. Mas não é o machista que desvaloriza a sua contribuição nos orçamentos da vida.

Ainda guarda a carta de amor que você escreveu na era mesozoica da relação. Embarca com você em discussões profundas e existenciais. E não acha que você tá louca nem culpa a TPM.

Marido ideal mente. Descarada-mente. Marido ideal ronca. E se preocupa com o seu sono, porque ele sabe que ronca. Discorda de você o tempo inteiro: “Não, amor, você não está gorda.”

Marido ideal é pai ideal. Não precisa trocar fraldas, só dizer que você fica maravilhosa quando está trocando fraldas. E não tem de ficar acordado de madrugada com o bebê. Tem de dar muitos beijos em você, achar que você é uma deusa e que o filho de vocês é um ser privilegiado por ter uma mãe tão espetacularmente dedicada. E linda. Mesmo de chinelos e robe.

Marido-pai ideal obriga a mulher a deixar de ser um pouco mãe para virar mulher dele. Acredite, isso faz muito bem aos filhos.

Marido ideal tem uma coisa que só os seres ideais têm: humor. Mas não estou falando de sarcasmo, ou ironia, que não são formas de humor válidas para casamentos em geral. Estou falando do humor do fazer rir, do saber dar a volta numa situação que não seja… ideal.O homem ideal ama chocolate. Ah, não pode alguém não gostar de chocolate. Cuida do colesterol, faz atividade física, anda de bicicleta e adora caminhar, mas só com você.

O homem ideal esquece de telefonar porque sabe que vai encontrar você em casa daqui a pouco. Mas, quando está quase chegando em casa, telefona pra dizer que está chegando. Se trouxer flores, não é ideal, é perfeito. Quase um clichê.

Marido ideal não gosta das mesmas coisas que você. E por isso faz a maior questão de apresentá-las a você sempre que possível. Falo de cidades, comidas, bebibas, músicas…

Marido ideal é motorista ideal, dirige com firmeza, sem afobação.

Marido ideal é carpinteiro ideal. Arruma pés de sofá, mesas balançantes e todo tipo de coisa dura sem cobrar um centavo por isso. Marido ideal é também eletricista, encanador e pintor ideal, pelo mesmo motivo citado acima. Mas também é ideal porque, caso não saiba como consertar as coisas, chama quem sabe.

O marido ideal sabe onde estão os telefones. E sabe também que pode perguntar a você, que tem a sabedoria suprema de achar tudo que diz respeito a ele. Aí que entram as meias, camisetas de jogar futebol, chaves etc.

O marido ideal sabe que pode contar com a sua mulher. E gosta disso.

O homem ideal tem a mulher ideal. Sabe qual? Aquela que, simplesmente, não quer transformá-lo no marido ideal.



às 11:36 -- Link do Texto


terça-feira, 20 de janeiro de 2009
Diagnóstico: Saudade!

As ruas de paralelepipedo que acabam com qualquer salto
A poeira que faz ter que limpar a casa duas vezes por dia
O sol de rachar durante o dia e o friozinho gostoso da noite
As locadoras repletas de filme pirata (só em Irecê msm kkk)

As amigas que adoram tardes ou noites de 'conchita-quente'
O São João que alegra a cidade e deixa todos animados
A vovozinha que faz tardes deliciosas de 'joão duro'
A mesma vozinha que se engana nas cartas e ganha no buraco

As roupas baratas, as meninas lindas e sempre bem arrumadas
(principalmente as minhas amigas)


...

Ahhh, não preciso dizer mais pra entenderem que estou com saudade! =(



às 11:09 -- Link do Texto


domingo, 18 de janeiro de 2009
Chuva que rega o coração...

O fim de semana chuvoso me trouxe muita esperança de que tudo ainda pode ser diferente. Decidi encarar a vida de maneira mais otimista, acho que o maior benefício vai ser para mim mesma.
Já comentei como a minha vida mudou, saímos de Irecê, uma cidade no sertão da Bahia onde vive minha família paterna e onde hoje também vive a minha mãe (mudou-se para lá quando eu ainda estava grávida para acompanhar a chegada no Ariel).
Tínhamos uma vida acima de estável, gastávamos dinheiro levianamente pois não faltava... O que a cidade não oferecia (lazer, diversão, etc...) a estabilidade supria. Lá não há quem não conheça minha família, são todos muito bem colcoados socialmente e também não há quem não conheça o Eraldo, quando precisávamos de algum serviço era só ligar e dizer: É na casa do Fulano de Tal... e em poucos minutos chegavam na minha casa. O prestígio e o conforto eram tamanhos.
Eraldo recebeu uma proposta de trabalho da rádio transamérica em Campo Grande e encheu-se de expectativa, pois voltar para perto da família dele sempre foi um sonho para ele. O ano de 2008 foi cheio de negociações até que no final de novembro aqui estávamos.
Precisamos chegar aqui e passar esses meses para vermos que não é aquilo que esperávamos, nem de longe... Precisei sair de Irecê para ver o quanto eu gosto de lá. Sinto falta de tudo, minha vozinha, minha tia e comade Kátia, minha mãe, minha cachorrinha... A sensação que tenho é que minha vida vai começar no momento em que voltarmos para lá. Eis a questão... Não sei se o Eraldo vai ter fôlego para voltar, quando se mexe com o orgulho das pessoas tudo fica mais difícil, é preciso ter muito "peito" pra arrumar as coisas e dizer: VOLTEI, NÃO DEU CERTO!
Falo com minha mãe diariamente e ela sempre me diz que as pessoas sentem falta dele, que ficam perguntando quando ele volta, todo mundo está esperando que ele volte, na verdade. Eu quero muito que ele crie coragem para voltar, e sem dúvida estarei ao lado dele.
Percebi que podemos voltar e em pouco tempo recupar o prejuízo desta vinda pra cá, percebi que podemos nos organizar melhor pra virmos visitar a família dele sempre que ele tiver vontade... Enfim, estou cheia de esperança!
Quando penso na minha família (marido, filho, sobrinhas, tias, irmãos, primas (o), vovozinha, mamãe...) percebo que sinto um amor tão grande por eles que tenho a sensação de que meu coração cresce para abrigar tanto amor, tanto sentimento bom...
2009 enfim começou para mim, e ele que se prepare porque estou com muitos planos para ele!! Estou muito esperançosa e espero que tenhamos força para voltar a boa e velha vidinha no querido sertão da Bahia!



às 17:36 -- Link do Texto


quarta-feira, 14 de janeiro de 2009


Minha vida está um turbilhão. Estou sem norte, sem rumo, sem direção. Tudo o que consigo ver de concreto é o Ariel. Não sei exatamente quando comecei a afunda-me neste oceano de dissabores, fato é que ninguém que está perto de mim está feliz, tampouco eu.

Estou morando em Campo Grande, mudei-me no dia 26 de Novembro. Longe de casa mais uma vez, e agora sem empregada, sem família, sem amigos, sem a Conchita que fugiu de casa quando vim à Campo Grande em agosto do ano passado... enfim, mudanças radicais e não estou sabendo lidar com tudo isso, estou embaraçada e embananada.

Eu e Eraldo não estamos numa fase boa e não sei se tem remédio...

Enfim... Espero ter notícias melhores na próxima.

PS: Talvez tudo seja culpa do orkut que a sorte de hoje fica dizendo: "A pessoa que lê sua sorte foi demitida, esperamos que você tenha mais sorte que ela", "A pessoa que lê sua sorte perdeu o emprego", "A pessoa que lê sua sorte está presa no trânsito"...

PS2: Alguém acredita em significados de sonhos? Explico na próxima



às 23:15 -- Link do Texto


sexta-feira, 26 de dezembro de 2008
Meu Amor

Não se pode amar com medida, não se ama muito ou pouco. Ou você ama, ou você não ama. Eu já amei o brilho do sol que esquenta o corpo, o vento que esvoaça o cabelo, a chuva que faz relembrar a infância.

Talvez eu tenha deixado de amar o sol, o vento, a chuva... Talvez eu tenha deixado de amar a vida. Mas um amor permanece em mim, um amor verdadeiro, um amor que não se pode definir como grande ou pequeno porque ele é AMOR, e o amor é isso: É a esperança que a gente pensa que não tem mais, é o palito de fórforo aceso no meio da completa escuridão! O amor é uma força, a maior de todas elas, o amor não destrói, o verdadeiro amor apenas constrói, ergue, anima, alegra, auxilia, quer o bem, sempre o melhor!

Não tenha dúvida: O amor não traz consigo problemas, tristeza, brigas ou derivados. Tudo isso é consequência de falta de amor, de egoísmo, de ciúme, de incompreensão, e até mesmo de carência.

Talvez eu fosse a pessoa menos apropriada para falar de amor, talvez eu não conhecesse o seu verdadeiro significado. Mas eu não sou tão inapropriada, eu sei o que é o amor porque você existe na minha vida, meu pequeno Ariel!!



às 21:43 -- Link do Texto


quarta-feira, 6 de agosto de 2008
Notícias

Já faz tempo que não passo por aqui. Desta vez não é falta de vontade e nem preguiça, é mesmo falta de tempo.

O Ariel nasceu!!! Lindo e sem cara de joelho. kkk. Pesou 2.950kg e mediu 50cm, “alto e magro”, como o Eraldo definiu. Passei um mês ouvindo que ele não tinha nada meu, que era a cara do pai. Deu um ciúme básico, mas ficava feliz com o comentário. Ele já ta bem espertinho, observa os brinquedos do berço, me acompanha com o olhar enquanto ando pelo quarto, sorri sempre quando acorda e as vezes quando conversamos com ele. É um anjinho, não dá trabalho, mas quando sente fome, aí ele berra e não há nada que o console que não seja um leite! Haha. É a única hora que o vejo realmente zangado!

Aqui em casa a correria não poderia estar maior. Ano de eleições, muitos contratos fechados e muito, MUITO trabalho. Hoje mesmo precisei ir ao mercado e aos bancos e tive que levar o Ariel comigo, já que a minha irmã, que é “totalmente excelente” machucou o pé, teve que colocar no gesso e nem pode olhá-lo enquanto ele dorme... vai que ele acorda, né? Mas o mais absurdo é que depois de ter caído da escada e engessado o pé ela ainda conseguiu cair novamente abrindo uma porta e depois subindo a escada. Quando olhei ela já estava deitada na escada e as muletas caídas no pé da escada. Ninguém merece ! Antes de melhorar de um pé ela vai acabar machucando o outro. Humf.

O blog vai ser reformulado, como aliás a minha vida foi reformulada. Estou em um momento muito especial, a maternidade me fez um bem enorme! Claro que nem tudo são flores, nunca foi e nunca será. Que graça teria viver sem desafios, sem trabalho e até mesmo sem desentendimentos? Afinal os desentendimentos provam que ainda temos a capacidade de querer, de gostar ou não, de ser, de existir, de ter opinião... Enfim, espero que 5 de outubro chegue logo, nossos clientes candidatos ganhem as eleições e a calmaria retorne ao meu lar, aliás, é aí que minha casa vai voltar a ser lar! Por enquanto, parece que o escritório do Eraldo que é isoladinho tomou conta da casa inteira!! rs

Estou feliz por estar de volta!



às 23:10 -- Link do Texto